Início  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe
 

 Lampião provoca medo até depois de morto

Ir em baixo 
AutorMensagem
José Luiz

José Luiz

Masculino
Número de Mensagens : 40
Localização : São Tomé - RN
Data de inscrição : 06/04/2008

Lampião provoca medo até depois de morto Empty
MensagemAssunto: Lampião provoca medo até depois de morto   Lampião provoca medo até depois de morto Icon_minitimeDom Jul 27, 2008 4:22 am

Lampião provoca medo até depois de mortoLampião provoca medo até depois de morto Casa_d11Casa de Maria Bonita em Malhada da Caiçara, em Paulo Afonso (BA). Foto: Glauco Araújo/G1


Segundo Renato Gomes Mendonça, primo da Rainha do Cangaço, há muita mitificação da figura de Lampião, principalmente quando se fala das mortes ocorridas durante o movimento do cangaço. “Lampião era uma pessoa boa também. Ele fazia o bem para muita gente. Ele foi transformado em um homem violento e agressivo por conta das histórias contadas apenas pela volante [polícia da época], mas isso não era a pura verdade.”
Gomes lembrou ainda que até mesmo as volantes que perseguiam Lampião e seu bando cometiam crimes e depois colocavam a culpa no Rei do Cangaço. “Ele tinha mais fama do que currículo de bandido. Os policiais roubavam, estupravam e matavam. Depois era só espalhar pela cidade que tinha sido Lampião”, disse ele.

Lampião provoca medo até depois de morto Renato10
Renato Gomes Mendonça encontra com primos na casa onde viveu Maria Bonita. Foto: Glauco Araújo/G1

Medo após a morte

Para João de Souza, 45 anos, o medo instalado na mente das pessoas que viveram aquela época fez com que Lampião fosse temido mesmo após sua morte. Alguns cangaceiros, perto de completarem o centenário de vida, ainda seguem em silêncio.

“Muita gente deixou de falar e ainda não fala o que sabe sobre o cangaço porque ainda tem receio dos cangaceiros. Muitos me pedem para parar de ‘desenterrar’ Lampião”, disse o historiador, que lançou na semana passada o livro “Moreno e Durvinha - Sangue, amor e fuga no Cangaço”.

O fato, segundo o historiador, não é querer desenterrar Lampião pura e simplesmente, mas resgatar a memória de um movimento considerado como um dos maiores símbolos da cultura nordestina. “Trabalhar com pesquisa sobre o cangaço é quase uma atividade heróica, pois muita gente ainda treme quando houve falar o nome de Lampião, principalmente os que conviveram com ele e tem histórias para contar”.


20 anos depois

O primo de Maria Bonita disse que as pessoas precisam saber de suas origens e contar as histórias que sabem ou que viveram com Lampião e o cangaço. “Eu, por exemplo, só fiquei sabendo de meu parentesco com Maria Bonita quando tinha 20 anos. Só fui conhecer meus primos e tios, todos da família de Maria Bonita, aos 40 anos.”

Gomes conta que sua avó morreu e levou para o túmulo o que sabia sobre Lampião. “Ela mesma nunca me contou nada sobre Maria Bonita e Lampião. Quando eu tocava no assunto, ela bufava e mudada o rumo da conversa”.


Lampião provoca medo até depois de morto Joao_d10
João de Souza é historiador e participou do projeto de restauro da casa da Rainha do Cangaço. Foto: Glauco Araújo/G1

Fonte:Globo.com Brasil/Cangaço
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.vibeflog.com/joseluizdacunha
 
Lampião provoca medo até depois de morto
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [CURIOSIDADE]Locomotivas usadas : ANTES E DEPOIS

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Home :: Notícias no Mundo-
Ir para: